Novos

Blog criado pelo jovem Picuiense Alex Farias, 20 anos, Bacharelando em Direito pelo Centro Universitário do Rio Grande do Norte (UNI-RN), Escritor, Poeta e Cordelista. Tem o objetivo de mostrar ao mundo, através desse meio de comunicação tão amplo, ao qual chamamos de Internet suas criações, bem como de amigos,em poemas, poesias, cordeis, contos, crônicas, paródias e várias outras vertentes da literatura. Amigos,sejam todos muito bem vindos ao "Versando com Alex Farias".

domingo, 17 de março de 2013

Alex Farias Na Estação Ciência em João Pessoa-PB




17:44 Postado por Alex Farias 0

Wellyson Marlon Jr. (Escritos Amados) e o poeta e imortal da ABL, Lêdo Ivo.


17:36 Postado por Alex Farias 0

sábado, 19 de maio de 2012

FRASE DO DIA (Roberto Carlos)

"Volta vem outra vez ao meu lado, não consigo dormir sem teu braço, pois meu corpo esta acostumado..."

Roberto Carlos
11:02 Postado por Alex Farias 0

DESVAIRO

Antônimo de Desvario, Palavra do dia de Amanhã.
Sinônimos de desvairo: 
Alienação/ Alucinação/ Delírio/ Demência/ Desatino/ Desvario/ Insânia/ Loucura.



11:01 Postado por Alex Farias 0

sexta-feira, 18 de maio de 2012

DEVANEIOS OU REALIDADE?

DEVANEIOS OU REALIDADE?
Está tão silencioso. A tempos não ficava assim, um silencio prazeroso. Naquela noite, eu fui dormir tarde. O motivo disso (embora tenha desempenhado certa influencia) não foi ter chegado em casa tarde, e sim por causa dos meus pensamentos. Talvez tenha sido apenas devaneios de minha parte, pensar que aquilo não era apenas uma ilusão, entretanto, é tão difícil de acreditar em que algo tão fantasioso seja, de fato, real. Naquela noite, eu tinha realizado um sonho (isso se eu ainda não estivesse sonhando, quando eu o “realizei”). O sorriso daquela jovem mulher ainda estava estampado em minha mente e seus olhos ainda eram capazes de serem enxergados com a mesma veemência. Seu sorriso e seu olhar somados davam vida a algo realmente caloroso, que conseguia (se me permite dizer) tocar a alma de quem o presenciasse. E enquanto ao o seu beijo, inocente, singelo e único, admito que fora o primeiro que eu sentira daquele jeito, até os dias de hoje. Naquela noite fora dito que seria a minha noite, e talvez tenha sido mesmo, entretanto, será que acabara ali ou simplesmente encetaria naquele momento? Isso eu ainda não sei, no entanto a esperança ainda residia em mim. Naquela noite, estrelas dançavam ao redor da admirável lua cheia, gigante, meio amarelada. O som dos grilos até que eram satisfatórios, mas o que engrandecia (em questão de sonoridade) aquele momento, era a mescla da batida dos nossos corações. 
Todavia hoje a noite não tem luar e eu estou sem ela. São 04h40min (números repetidos ao contrário, que coincidência) e eu ainda não consegui pregar o olho. Sou um animal sentimental, me apego facilmente a coisas que me fazem bem (as vezes, simplesmente, sinto isso). Sentado na sacada de minha casa, com um caderno e uma lapiseira 0,7 na mão. Escrevendo sobre meus sentimentos (nossa, como isso soou estranho, mas não irei apagar). Talvez isso seja uma espécie de texto-carta. Talvez eu a entregue um dia, a entrego e saio, por ter receio de saber qual seria a sua resposta. Talvez eu a guarde, como eu já fiz com tantas outras texto-cartas no passado. Independente do que eu faça, agora está registrado aquele momento, no qual eu realizei o meu desejo. Está amanhecendo, o silencio está sendo quebrado por pássaros dando o seu primeiro voo matutino, os primeiros raios de sol invadem o meu espaço. Está na hora de deitar, de sonhar. Talvez nos meus sonhos eu consiga encontrar a lua daquela noite, e possa admira-la novamente. - neste momento, vou andando até a mesinha de madeira que fica perto da minha cama e deixo a texto-carta posta encima da mesma, dou uma ultima olhada. Sorrio e vou me deitar. Irei dormir, o sono também salva, ou adia. 
AUTOR: Fernando José
10:52 Postado por Alex Farias 1

DINHEIRO NÃO TRAZ FELICIDADE







"Dinheiro não traz felicidade"
10:47 Postado por Alex Farias 0

FRASE DO DIA (Renato Russo)




"Tenho saudades de tudo que ainda não vi"


Renato Russo
09:44 Postado por Alex Farias 0

DESATINO

Falta de tino; contra-senso, disparate, devaneio: só diz desatinos.
Sinônimos de desatino:
Alienação/ Alucinação/ Delírio/ Demência/ Desvairo/ Desvario/ Insânia/ Loucura.
09:36 Postado por Alex Farias 0

quinta-feira, 17 de maio de 2012

FANTASIA


Fantasia;
          
               As águas estão calmas. O tempo parece estar parando, como se estivesse cansado de ‘viver’. O sol está se pondo e a solitária lua começando a sair de trás de suas cortinas para fazer mais um espetáculo, para ninguém. As cores azuis do céu diurno já não estão a sós, há uma mistura magnífica – amarelo; vermelho; roxo. Cores que dão uma sensação de alivio, só em vê-las. Todavia serão trocadas, no final, por uma tonalidade escura e triste, que nos faz perceber que nossos sonhos, em sua grande maioria, ainda não foram realizados e que outros, nunca serão.

         Sentado na areia branca da praia, depois de mais um dia vazio como outro qualquer, meus pensamentos começam a florescer. Lembranças, desejos – saudade. O vento está caloroso, a partir dele é possível escutar um sussurro, o vento diz de maneira serena e clara apenas uma palavra, mas uma palavra com um significado imensurável que muitas pessoas abandonam a cada segundo que passa, o que faz com que o fardo da vida se torne mais pesado do que já é.

                 – Esperança… - repito após uma lágrima cair dos meus olhos e a onda alcançar meus pés. 

                 Está quase no final. O último grupo de pássaros está voando de volta para os seus lares. Isso sim é liberdade, poder voar em qualquer direção na hora que quiser, sem se preocupar com os problemas que nos cercam o tempo todo e sem levar em consideração os seus sentimentos do momento (que começo a acreditar que as vezes atrapalham).

         Mas nada está perdido! Acredito que no decorrer da vida nós precisemos passar por alguns obstáculos para poder alcançar o topo, e sermos ‘felizes para sempre’. Há quem diga que o pra sempre acaba, mas eu mostrarei que esse conceito está errado. No final dará tudo certo.

               “Esperança”. Só gostaria de ter asas, que nem os pássaros, nesse momento para poder chegar aos céus e conseguir ver tudo, inclusive àquilo que procuro. A vida não é em vão.

Fernando José
E-mail: Lokolake@hotmail.com
10:03 Postado por Alex Farias 0

CADA MACACO NO SEU GALHO





"Cada macaco no seu galho"
09:56 Postado por Alex Farias 0

FRASE DO DIA (Raul Seixas)


Um sonho sonhado sozinho é um sonho. Um sonho sonhado junto é realidade.



Raul Seixas
09:52 Postado por Alex Farias 0

DEMÊNCIA

Diminuição progressiva das faculdades mentais; alienação mental; loucura/ Demência precoce, ESQUIZOFRENIA.

Sinônimos de demência: 
AlienaçãoAlucinação/  Delírio/  Desatino/ Desvairo/ Desvario/ Insânia/ Loucura.

09:49 Postado por Alex Farias 0

quarta-feira, 16 de maio de 2012

GALERIA VERSANDO: Wellyson Marlon Jr. e Ferreira Gullar


18:04 Postado por Alex Farias 0

O poeta e o aprendiz: Ferreira Gullar e Wellyson Marlon Jr. frente a frente


 O poeta e o aprendiz: Ferreira Gullar e Wellyson Marlon Jr. frente a frente

O maior poeta vivo do Brasil e prêmio Camões 2010 – a mais importante distinção dada a um escritor de língua portuguesa -, Ferreira Gullar, 81, recebeu em seu apartamento, no Rio de Janeiro, o picuiense Wellyson Marlon Jr., 22. Um encontro premeditado pelo jovem há anos. No último dia 30 após desembarcar no aeroporto do Galeão, o picuiense Wellyson não hesitou em procurar o poeta Gullar em sua residência, à rua Duvivier, em Copacabana. A ousadia lhe custou um livro de presente, Rabo de Foguete Os Anos de Exílio, uma revista e um livro autografados, e um excelente bate-papo cabeça de mais de uma hora sobre literatura, arte, ciência, política, memórias, religião, Deus, ABL, José Sarney, Oscar Niemeyer, Fidel Castro, Socialismo, Comunismo, Capitalismo, mundo, enfim.

O poeta Ferreira Gullar é lido com voracidade pelo picuiense Wellyson Marlon Jr. desde seus 17 anos. Do primeiro livro de poesia, Um pouco acima do chão, ao último, Em alguma parte alguma. São treze livros lidos e relidos incontáveis vezes. Passando, é claro, pelo famoso e premiado Poema Sujo, de 1975, - com mais de cinquenta páginas e mais de dois mil versos - escrito no exílio em Buenos Aires durante a ditadura militar do Brasil, considerado por Vinícius de Moraes, “o mais importante poema escrito em qualquer língua nas últimas décadas”. E segundo o grande crítico literário Otto Maria Carpeaux o Poema Sujo deveria chamar-se “Poema Nacional, porque encarna todas as experiências, vitórias, derrotas e esperanças do homem brasileiro”. Tamanho o impacto que produziu, à época, e ainda produz, que o diga o aprendiz Wellyson. Sem falar também da leitura incessante de parte da prosa: ensaios, crônicas, artigos e textos aleatórios.

Em 2011 Wellyson escreveu o poema Pulsão Estelar: Vida dedicado ao seu sobrinho Kauã Nícolas e a Ferreira Gullar. Após enviá-lo ao poeta o reconhecimento foi instantâneo, seu último livro de poesia especialmente autografado para ele. O poema foi publicado pelo Correio das Artes (suplemento literário do jornal A União), em setembro de 2011. Com lançamento em João Pessoa e parte do Estado da Paraíba. Até um jornalista da Rede Globo de Televisão, George Moura, soube do poema. E agraciou Wellyson com a biografia de Gullar, escrita pelo mesmo.

“Quando vi Ferreira Gullar quase não acreditei que fosse ele, mais parecia um sonho. Então, lhe disse: ‘o senhor existe!’, Gullar riu com naturalidade, pois deve ouvir muito isso por aí.” Diz o audacioso picuiense. “Foi um encontro divino, o universo conspirou ao meu favor, tenho certeza. Não quer dizer que Gullar vá receber todos em sua casa.” Completa.

Após o primeiro encontro outros dois se sucederam. “Um dos meus heróis de adolescência acabei conhecendo facilmente. Ferreira Gullar quase que inatingível. Às vezes nem dá pra acreditar. Mas é verdade, não estou em estado feérico. Seria interessante que as pessoas comuns estivessem frente a frente com seus ídolos para entenderem o que significa pra mim.” Enfatiza, feliz, o picuiense Wellyson Marlon Jr.
17:39 Postado por Alex Farias 0

BRIGA DE MARIDO E MULHER, NINGUÉM METE A COLHER




"Briga de marido e mulher, ninguém mete a colher"
17:29 Postado por Alex Farias 0

FRASE DO DIA (Pitty)




A questão é saber quem desliga quem.

Pitty
 
17:25 Postado por Alex Farias 0

DELÍRIO

Estado mórbido que leva o paciente a proferir palavras sem nexo/ Exaltação/ Entusiasmo.

Sinônimos de delírio: 
Alienação/ Alucinação/ Demência/ Desatino/ Desvairo/ Desvario/ Insânia/ Loucura.

17:20 Postado por Alex Farias 0

terça-feira, 15 de maio de 2012

CANÇÃO DO ÓCIO


CANÇÃO DO ÓCIO

Estava meio que no ócio
E um papel eu peguei,
Escrevi esses versos
E só sosseguei quando parei.

Vi que estava escrevendo
Coisas que nem eu sei,
Pensei no botão de START,
Mais nele não apertei.

O que escrevi joguei fora,
Pois de nada adiantou,
Palavras jogadas ao vento
E que o próprio me ditou.

Quando mesmo me dei conta,
Já estava lhe avisando,
Que chegar nesse versinho
Sem fazer nenhum plano,
Foi Coisa nada difícil,
Na  verdade foi um engano.

Risquei, risquei, risquei,
E joguei meu memorando,
Se você aqui chegou
Eu estou lhe parabenizando.

Pois não sei o que escrevi,
Na verdade nem estou ligando,
Apenas deixei minha mão
A caneta ir levando.

Já estou falando asneiras
Você vá me desculpando,
Mas de uma coisa lhe aviso,
Eu não sei o que estou falando,
Se eu não parar de escrever
Vou acabar é endoidando.

Por isso aqui me despeço
Se é que isso já não fiz,
Mas se fiz me desculpem
Sou apenas um aprendiz,
Que muito fala e pouco faz
E não sabe nem o que diz.

Já tentei mas não consigo
De escrever parar um pouco,
Mas preciso parar agora
Antes que eu fique louco.

Se louco já não estou,
Tamanho é esse sufoco,
Tentarei não falar mais nisso,
Pode ser que eu seja louco.

Minha mão já está doendo,
Mas nada eu posso fazer,
Queria parar um pouco,
Um pouquinho de escrever.

Você que está me lendo
Pode até querer dizer:
“Esse cara nada sabe,
E não sabe o que fazer.”
Se assim pensou, saiba que está certo,
Pois só sei é escrever.

Não sei mais quantas vezes
Eu ei de me despedir,
Mas só sei que aqui estou
Procurando se divertir.

Engraçado eu pensei,
E ainda estou a pensar,
Nunca nessa minha vida,
Parei tanto para versar.

Mas no fim das contas não sei
Onde é que quero chegar,
Lhe confesso algo mais:
“Não vejo a hora, desse ócio acabar!”

AUTOR: Alex Farias (Acha Bom Jr.)
18:13 Postado por Alex Farias 0

A MORTE NÃO ESCOLHE IDADES




"A morte não escolhe idades"
18:09 Postado por Alex Farias 0

FRASE DO DIA (Nando Reis)




"Tornar um amor real é expulsa-lo de você, para que ele possa ser de alguém!"

Nando Reis
18:07 Postado por Alex Farias 0

ALUCINAÇÃO

Sensação mórbida produzida por algo inexistente/ Devaneio, delírio, ilusão/ Obscurecimento passageiro das faculdades mentais.

Sinônimos de alucinação: 
Alienação /Delírio /Demência/ Desatino /Desvairo/ Desvario /Insânia/ Loucura.

18:02 Postado por Alex Farias 0

segunda-feira, 14 de maio de 2012

DIREITO E CULTURA DO EGITO


DIREITO E CULTURA DO EGITO

Queridos colegas de Classe
Peço-lhes agora atenção
Vamos falar do Egito,
Desta imensa civilização.
Sobre a cultura e o direito
Vamos dar explanação.

Heródoto disse que o Egito
“Um presente do Nilo” é
A inundação periódica do rio
Sempre serviu de Mister
Aja vista que a mesma
Sinônimo de fertilidade é.

Conhecido como presente do Nilo
É esta querida nação
Com suas secas e cheias
Serve de fertilização
Esse rio é tão importante
Que é para alguns religião.

E por falar em religião
Dela vamos falar um pouco
O faraó era divino
E também dono de ouro
Vivia com muito luxo
E também muito tesouro.

Nas mãos do faraó
Ficava o poder da população
Ordem, soberania e prosperidade
Regia sua administração
Afinal o faraó
Mantinha a centralização.

A origem do seu poder
Vem da teocracia
O monarca era Deus
E tinha soberania
Tudo que ele ordenasse
Só um louco não faria

O faraó não era homem
E sim encarnação
Do poderoso deus Horus
Conhecido deus falcão
E por isso onipotência
Nele não era ocasião.

O direito divino
Vinha lá da monarquia
E ele triunfou
Na 3ª e 4ª dinastia
Isto tudo que eu digo
Não é nenhuma ironia.

Para obter pureza no sangue
Era feito um casamento
Do faraó e sua irmã
E com esse firmamento
A legitimidade divina
Recebia complemento.

O faraó ele era visto
Como filho do deus Rá
E o nome dessa união
Pode não ser popular
Mais teogamia
É o nome que se dá.

No Egito se falava
Numa tal de sucessão
Mais para isso ocorrer
Só nascer não basta não
Precisa ser divina
A sua designação

Mais para ser divina
Tem que ter aprovação
Dos oráculos e sacerdotes
Para haver coroação
E quando essa ocorre em Memphis
Recebe consagração.

Eu agora gostaria
Da história jurídica falar
Ramsés II e bochoris
Teriam sido mestres na arte de legislar.
Mas devido à falta de documentos
Nada eu posso afirmar.

A história jurídica Egípcia
As fontes pouco nos informou
Teria sido Ramsés II
Um grande legislador?
O que se sabe é que a lei escrita
Os costumes superou.

Dispomos em compensação
De abundantes inscrições
Contendo atos jurídicos
E também as decisões
Tomada pela corte real
Nos seus devidos padrões.

Tais fontes embora escassas
Se comparada as de Babilônia
Permite nos reconstituir
De uma forma não errônea
O direito e as instituições
Lá da terra faraônica.

Se de pontos de referência
Você acaso precisar
Vou lhe apresentar três
Que é para você não duvidar
Pois, do antigo e médio império
E da restauração saíta vou agora falar.

Já no antigo império
Gostaria de falar
Da modernidade Egípcia
Na questão familiar
Pois, não é que solteira ou casada fosse
A mulher podia contratar!

O casamento era na base da pura monogamia
Ou seja, um homem e uma mulher
Já o faraó podia
Ter tantas quanto quiser
A prova é que Ramsés II teve cerca de160 filhos
Com mais de uma mulher.

Mas com o tempo a poligamia
Passou a ser permitida
Ser rico agora basta
Para encher de mulher a vida
Agora pode-se dizer
Eis uma benção adquirida.

Se de alguma divindade
Você vier a me perguntar
Destaco pela justiça
A deusa da arte de julgar
Justiça, verdade e ordem
Era o principio de Maat.

Os princípios de Maat
Eram esses com razão
Pelo fato de o Faraó
Ter poder de jurisdição
Com a ajuda do Vizir
Dava a titularização.

Eis que agora gostaria
Para todos falar
Da poderosa deusa Ísis
Deusa da arte de amar
Pois ela em nossos dias
É do Egito há mais conhecida que há.

Uma história interessante
Eu gostaria de contar
É o ciclo osiriano
Algo bom de se falar
Pois é através dele
Que vou relatar.

Que vamos relatar?
Você pode está se perguntando
Eu respondo sim
É isso mesmo que estou falando
Pois do nascimento dos deuses
Vamos dar o memorando.

O primeiro casal
A vida a geb e nut deu
E foi nesse contexto
Que a terra e o céu apareceu
Estreitamente unidos
A união aconteceu.

Nut então deu a luz
A cinco grandes criaturas
Osíris, Seth e Ísis
Eram três dessas figuras
E também junto com esses
Veio Néftis e Hórus respondendo a altura.

Osíris veio então
Ao seu pai suceder
Deus da terra logo
Osíris passou a ser
E passou a ensinar o homem
Como na agricultura proceder.

Osíris fez um pouco mais
Venho agora lhes dizer
Pois as leis elaborou
Quando começou a reger
E ensinou a honrar os deuses
Do jeitinho que tem que ser.

Osíris o país percorreu
Para obter a adesão
De todos através da musica
Pois combate ele não quis não
E desse jeito conseguiu
Apoio da população.

O apoio da amada Ísis
Foi algo salientar
E esse foi o real motivo
De Osíris então deixar
Nas mãos de sua esposa
A nação a governar.

Mais nem tudo era perfeito
Na vida deste casal
Pois Osíris se envolveu
Em um caso extraconjugal
Com a mulher de Seth seu irmão
Um incesto especial.

E deste idílio a deusa Néftis
Nos pântanos Anúbis nasceu
O qual foi abandonado
Pela mãe que o concebeu
E foi por medo do marido
Que isso tudo aconteceu.

Foi então que a boa Ísis
De novo apareceu
E foi em busca de Anúbis
O filho que não era seu
E aos cuidados da deusa Ísis
O jovem Anúbis cresceu.

Anúbis tornou-se então
Guardião e companheiro
Da bondosa deusa Ísis
A mãe que o amou primeiro
E dela ele recebeu
Um amor bem verdadeiro.

O agora deus Anúbis
Um privilegio recebeu
Passou a cuidar dos mortos
Isso Ísis lhe concedeu
E por esse motivo então
Passou a cuidar de quem morreu.

Isso para Seth foi
Um forte golpe no coração
Pelo fato de o mesmo
Ter sido traído pelo irmão
Por este motivo não gostava de Anúbis
Filho daquela traição.

 O ardiloso Seth
Uma armadilha inventou
Preparou um banquete
E a Osíris ofertou
E junto com 72
O pobre rei encurralou.

Em um cofre o pobre Osíris
Foi logo então Jogado
Nas águas do rio Nilo
Osíris foi lá deixado
Mas Ísis foi a sua procura
Resgatar o seu amado.

O intuito de Ísis
Era ressuscitá-lo
Por esse motivo então
Resolveu num celeiro deixa-lo
Para ir buscar Néftis
E vivo então torna-lo.

Infelizmente para Osíris
Seth a caixa encontrou
E ele de imediato
Ao rei esquartejou
E as partes de seu corpo
Pelo Egito espalhou.

 A bondosa Ísis
Mais uma vez se destacou
E junto com a deusa Néftis
Ela então encontrou
As partes do deus Osíris
E logo após todas juntou.

Todas menos uma
Ísis as partes encontrou
Faltando apenas uma delas
O falo de seu amor
Mas ela o reconstruiu
Com caules e sem pudor.
Ísis, Néftis e Anúbis
Fazem à primeira mumificação
E depois de um ritual
O resultado veio então
E Osíris voltou à vida
Através da ressurreição.

Depois da ressurreição
Osíris passou a governar
O mundo dos mortos
Passou assim a reinar
E obteve a ajuda de Anúbis
Que já tinha acesso lá.

Antes desse acontecimento
Fez outra coisa divinal
Junto com a deusa Ísis
Fez um filho magistral
O nome dele foi Hórus
O mais novo maioral.

Hórus veio a Seth
E a este derrubou
Passou a governar a terra
E todo seu esplendor
E foi desse jeito
Que o ciclo acabou.


Autor: Alex Farias (Acha Bom Jr.)
19:41 Postado por Alex Farias 0

ZANGAM-SE AS COMADRES, DESCOBREM-SE AS VERDADES


"Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades"
19:32 Postado por Alex Farias 0

FRASE DO DIA (Machado de Assis)




A vida sem luta é um mar morto no centro do organismo universal

Machado de Assis
19:29 Postado por Alex Farias 0
Ação ou efeito de alienar: alienação de uma propriedade/ Jurídico: Ato de transferir para alguém uma propriedade ou um direito: alienação de um apartamento/ Resultado de algum tipo de abandono ou efeito da ausência de um direito comum: alienação da segurança/ Filosofia: Hegelianismo. Quando a consciência torna-se desconhecida a si própria ou a sua própria essência/ Informal: Desinteresse por questões políticas ou sociais/ Psicologia: Estado da pessoa que, tendo sido educada em condições sociais determinadas, se submete cegamente aos valores e instituições dadas, perdendo assim a consciência de seus verdadeiros problemas/ Psicopatologia: Perda da razão, loucura: alienação mental/ Psiquiatria: No desenvolvimento de um sintoma clínico algumas pessoas ou situações comuns tornam-se estranhas ou perdem sua natureza familiar/ Alienação a título gratuito, doação.

Sinônimos de alienação: 
Alucinação/Delírio/ Demência/ Desatino/Desvairo/ Desvario/Doidice/ Insânia/ Loucura.

19:26 Postado por Alex Farias 0